top of page

A infertilidade aumentou no mundo?

Atualizado: 13 de jun. de 2023

A resposta é sim, conforme dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A afirmação ocorreu após a análise de mais de 12 mil pesquisas realizadas nos 5 continentes, entre os anos de 1990 e 2021.


Acreditava-se que em torno de 10% dos casais apresentavam infertilidade, e o resultado demonstrou que até 17,5% dos casais têm infertilidade. Para se ter ideia, a cada 6 casais, 1 não consegue conceber após um ano de tentativas.


Ou seja, além das pessoas estarem postergando a chegada dos bebês, existe uma questão de saúde envolvida.


O dado não está apenas relacionado à idade, mas ao hábito dessas pessoas:

- Tabagismo;

- Consumo de alcóol;

- Infecções sexualmente transmissíveis;

- Exposição a poluentes;

- Sedentarismo e obesidade.


Com a divulgação dos dados, a OMS pretende sensibilizar os sistemas de saúde de todo o mundo quanto ao tema, pois se nada for feito, a taxa de nascimentos será cada vez menor.


Nesse cenário o congelamento de óvulos ganha destaque, pois é uma forma de preservar a fertilidade da mulher em uma idade ideal, quando existe quantidade e qualidade adequadas.

Diminuindo a chance de exposição aos fatores ambientais que podem atrapalhar a concepção no futuro, e permitindo à mulher engravidar na idade que desejar.



3 visualizações0 comentário

Comments


icone-whatsapp-contato
bottom of page