top of page

Reprodução assistida: HIV pode ser um impedimento?

Com os avanços da terapia antirretroviral (TARV), é possível que casais tenham filhos sem o vírus HIV. Para casais sorodiscordantes, ou seja, quando um dos parceiros é portador do HIV e o outro não, é necessário adotar medidas para evitar a transmissão do vírus durante o processo de FIV. O uso de técnicas de reprodução assistida específicas, como a lavagem seminal e a seleção de espermatozoides, pode reduzir significativamente o risco de transmissão viral ao parceiro não infectado e ao futuro bebê.


É importante destacar que a gestação em casais com infecção pelo HIV ou sorodiscordantes dependerá de diversos fatores, como a carga viral, a contagem de CD4 e a saúde geral de ambos os parceiros. A decisão de prosseguir com procedimentos de reprodução assistida deve ser feita em conjunto com a equipe médica especializada, considerando cuidadosamente os riscos e benefícios envolvidos. O uso de terapia retroviral profilática pode, em alguns casos, possibilitar a gestação de forma natural.


A possibilidade de realizar o procedimento com segurança e sucesso é uma realidade para muitos casais sorodiscordantes ou portadores do vírus. Com o devido planejamento, cuidado e acompanhamento médico especializado, é possível buscar a realização do sonho de ter um filho, garantindo a saúde e proteção de todos os envolvidos.


0 visualização0 comentário

Comments


icone-whatsapp-contato
bottom of page